Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

15
Nov10

Três anos

Há exactamente três anos, depois de desenhar o layout deste blog numa folha de Pagemaker (sim, eu ainda uso esse programa de paginação da pré-história...), e de o ver ganhar corpo e existência “às mãos” do Pedro Neves, da equipa do Sapo, entrei de corpo e alma neste universo de escrita livre, pessoal, absolutamente solta. Não sabia, então, que um blog me podia trazer alegrias imensas, pessoas, lições, mais mundo, melhor mundo. Foi isso que aconteceu.

Na altura, escrevi – e é verdade – que só tinha admitido a ideia de um blog depois de ser dispensado de escrever no Diário de Notícias. Três anos depois, posso dizer que nem o regresso aos jornais – nas páginas da revista do i, até Maio passado – me fez desistir deste bocado de mim. O que começou por constituir uma alternativa, tornou-se parte dos meus dias, da minha vida. Este blog sou eu – como eu sou tudo o que faço: o que disparata e conversa aos sábados na Antena 1, o que observa o mundo dos blogues diariamente, o que se expõe na Lux Woman, o que colabora com a RTP-N. O que espera pelo dia em que haja de novo espaço para novas revistas, novas edições, novos livros, novos projectos. O que multiplica ideias – mas, aos 46 anos, já não sonha mais do que deve. E guarda as melhores ideias para os melhores momentos, sejam eles quais forem, quando forem.

Meio milhão de visitas mais tarde, perto de um milhão de páginas vistas depois, desenho no mesmo Pagemaker um retoque ligeiro no blog, uma nova área – “Imperdível” – e uma forma mais prática de consulta e leitura. O Pedro Neves, em poucos dias, com o talento que já é público, aplicou o desenho no ecrã - e neste dia de aniversário estreamos a nova cara.

Mais do que renovar a imagem, quis deixar aos que frequentam esta página uma mensagem simples: três anos depois, o mesmo entusiasmo, a mesma energia. E uma sensação estranha. Esta: sem o blog, eu vivia? Vivia. Mas não era a mesma coisa.

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D