Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

16
Mar11

O meu Manifesto

Agora, que parece mais ou menos evidente que vamos ter eleições a prazo, também tenho um pequeno manifesto, mesmo sem página própria no Facebook. O meu manifesto é simples.

Gostava que:

Vós, desempregados, não se esquecessem de ir votar.

Vós, “quinhentoseuristas” e outros mal remunerados, não se esquecessem de ir votar.

Vós, escravos disfarçados, não se esquecessem de ir votar.

Vós, subcontratados, não se esquecessem de ir votar.

Vós, contratados a prazo, não se esquecessem de ir votar.

Vós, falsos trabalhadores independentes, não se esquecessem de ir votar.

Vós, trabalhadores intermitentes, não se esquecessem de ir votar.

Vós, estagiários, bolseiros, trabalhadores-estudantes, estudantes, mães, pais e filhos de Portugal, não se esquecessem de ir votar.

Vós, que protestaram “para que todos os responsáveis pela nossa actual situação de incerteza – políticos, empregadores – actuem em conjunto para uma alteração rápida desta realidade, que se tornou insustentável”, não se esquecessem de ir votar

Vós, que constituem “a geração com o maior nível de formação na história do país”, não se esquecessem de ir votar.

Vós, que não se deixam “abater pelo cansaço, nem pela frustração, nem pela falta de perspectivas”, não se esquecessem de ir votar.

Vós, que têm “os recursos e as ferramentas para dar um futuro melhor a nós mesmos e a Portugal”, não se esquecessem de ir votar.

Vós, que não protestam “contra as outras gerações”, apenas não estão, nem querem estar, “à espera que os problemas se resolvam” e protestam “por uma solução” e querem “ser parte dela”, não se esquecessem de ir votar.

Porque, na verdade, a maioria de vós veio para a rua protestar – e ainda bem -, mas não pode esquecer que tem nas mãos o mais poderoso instrumento de mudança que a democracia participativa oferece: o voto. Nos partidos que existem, nos que mal existem, nos que tentam existir ou naqueles que todos podem criar. A essência do regime passa pelo voto – e agora, que parece evidente o horizonte, vamos todos querer ver até onde vai o protesto que aplaudimos. Não há direitos sem deveres, não há deve sem haver.

 

 

PS – Sei que, em bom português, era mais “esquecêsseis” – mas para manifesto deu-me mais jeito assim. Assim ficou.

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Blog da semana

O Diplomata. Dez anos de blog é obra. Alexandre Guerra festeja, e com razão, um espaço de reflexão, análise e opinião do mundo político internacional. Merece o bolo.

Uma boa frase

“Se isto fosse no tempo do Sócrates, a esta hora o Trump já tinha em cima da mesa uma proposta da Mota-Engil para a construção do muro. Com financiamento do BES e projecto do Siza Vieira." Rui Rocha, Delito de Opinião

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D