Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pedro Rolo Duarte

07
Ago11

Brincadeiras de Verão (III)

Esta é a visita deste Verão aqui no terreiro onde arrumo o carro. Comecei por lhe chamar um nome, depois ouvi chamar-lhe outro nome. Já andei na net a ver. O animal do ano passado – entretanto morto, porque por aqui não é muito desejado -, era desajeitado, trôpego, medroso e pouco inteligente. No domínio da memória, parecia-se comigo: quase-zero, mal se lembrava onde tinha ficado o ultimo osso de entrecosto que lhe tínhamos mandado.

O exemplar que este ano deu à costa é mais bem parecido, e sobretudo muito mais inteligente e ousado. Já mordiscou o dedo do meu filho, e não evita vir cheirar o barbecue ainda quente.

Por razões que eu e o meu filho sabemos, decidimos que o animal leva o mesmo nome do nosso visitante do ano passado: Conchita. O nome dele é Conchita, logo, é do sexo feminino. Mesmo que seja gajo, é como a Filipa Gonçalves. Assunto arrumado.

A brincadeira que vos deixo é o desafio de adivinhar o nome "técnico" que por aqui, no Alentejo, se dá a este animal…

 

A) Songamonga

B) Raposa

C) Saca-rolhas

D) Sócrates

E) Hélio

F) Saca-rabos

G) Rodovalho


Podem deixar as vossas respostas na caixa de comentários, quem ganhar tem direito a outro fabuloso “obrigado!”

06
Ago11

É um laço, é o anzol

 

Ainda ontem falava nisso com o sócio João Gobern: há programas que nos saem bem, sem que a lógica resulte necessariamente do nosso trabalho ou da nossa aplicação. São empatias, são cliques, é aquela coisa da canção, "como uma onda", é comunicação pura - tudo o que faz da rádio o meio de eleição dos profissionais da comunicação.

O mérito de um bocado de rádio nunca é de um só - porque somos vários ali, peças da mesma engrenagem. Ninguém está preocupado com a sua imagem, e isso faz toda a diferença.

Hoje, o Hotel Babilónia tem um desses bons momentos - e apesar de ter sido preparado por mim, tem o seu momento de ouro numa descoberta do João à volta da canção que aqui vos deixo. Se ouvirem a primeira hora, vão perceber este video e acredito que sentirão o mesmo que sinto neste preciso momento em que volto a segui-lo: comoção pura, e uma profunda gratidão por estas pessoas nos darem o que nos deram.

Elis Regina, especial no Hotel Babilónia, pela manhã de sábado, entre as 10:00 e as 12:00, na Antena 1. Ou num computador perto de si...

05
Ago11

Anuncio absolutamente interesseiro e interessado

Amanhã, o Hotel Babilónia volta a abrir portas a um momento especial, extraordinário, e dedicado: entre as 10:00 e as 12:00, na Antena 1, ou num computador com internet, em qualquer horário, eu e o meu sócio João Gobern exploramos o “mundo” Elis Regina. A pessoa, a obra, a voz, a vida.

Esta canção (a do vídeo) não é uma das muitas que passa no programa – por isso a deixo aqui. Faz lá falta (é um encontro do outro mundo entre Hermeto Pascoal, Elis e o clássico Garota de Ipanema, vale a pena seguir mesmo com as falhas de som e imagem...). Fazem lá falta tantas quantas as que ficaram de fora – e se é verdade, como o João deixa escorregar, no meio da emissão, na sua habitual sinceridade, que o programa foi mais pensado e concebido por mim do que por ele (noutros casos é o contrário, claro), não é menos verdade que o momento de ouro, na primeira hora, é uma faixa escondida num disco que ele descobriu...

Bom, méritos à parte: no ano que vem passam 30 anos sobre a morte de Elis Regina, mas o Hotel Babilónia decidiu contrariar a efeméride e deixar já, neste Agosto de 2011, um especial sobre ela. Sobre Elis. Foi feito com a paixão e o saber que a admiração nos deu.

Vale por isso. Vale por ela.

Sei que é suspeita a sugestão, mas cá fica na mesma: se ouvirem, vão ouvir algumas das melhores canções de sempre da musica popular, cantadas pela única mulher que as soube cantar. Como eu as gosto de ouvir.

04
Ago11

Brincadeiras de Verão (II)

Não escondo que sou um leitor militante da imprensa cor-de-rosa. Ninguém é perfeito, e na verdade frequento pouco cabeleireiros e salas de espera, além de que não gosto de ler “de borla” na livraria da esquina (ver este post, que está sempre muito actual...). Resta-me comprar. E divirto-me com o que acontece, com as festas, com o que as pessoas dizem, com as trocas e baldrocas. Desculpo-me com o facto de conhecer boa parte daquelas pessoas – mas é só uma desculpa como outra qualquer.

Como esta época do ano é propicia a estas leituras leves, e eu não quero que falte nada aos leitores deste blog, decidi coligir, para começo de conversa, um conjunto de frases habituais nas páginas da imprensa. E traduzi-las.

Constitui um código que os leitores habituais e os amigos compreendem, mas que aos incautos pode escapar. Agora já não escapa.

 

Assim, quando lerem...  

 

O casal X está “numa cumplicidade crescente”, isso é = a: já se embrulharam e estão na fase de se deixarem fotografar. Algumas semanas mais tarde, a legenda será “já não escondem o amor que os une”.

 

A figura X afirma: “Estou disponível para o amor”. Isso é o mesmo que: “Por favor, alguém me pega?”. Ou: “Hello, não querem ser meus amigos no Facebook?”

 

A legenda da revista afirma que a figura X, “aos 42 anos, está em excelente forma fisica”. Tradução: ainda não é este ano que fazemos uma reportagem com ela no Ângelo Rebelo.

 

Ou... “Aos 47 anos, recuperou a sua auto-estima”. Tradução: foi ao Ângelo Rebelo.

 

Ou ainda... “Aos 47 anos, mimou-se com uma pequena intervenção estética”. Igual a: foi ao Ângelo Rebelo e ele fez um desconto na condição de dar reportagem de revista

 

Casal explica coisas: “Numa relação depois dos 40 anos, a amizade e o companheirismo ganham uma importância crucial”. Forma discreta de dizer: sexo, só uma vez por mês e é em anos bissextos...

 

Actriz de novela acabada de sair de agência de modelos declara: “Não basta ser uma cara bonita”. O que ela quer dizer: “Não tenho talento por aí além, mas não sou apenas manequim e gostava de ter um contrato com uma TV qualquer, mesmo que seja na TV-Bobadela”.

 

Figura conhecida acima dos 30 anos afirma: “Já senti o apelo da maternidade”. Bandeira de alerta máximo levantada e um pensamento: “que se cuide o próximo, não tomo quaisquer medidas preventivas e quero mesmo ser mãe”.

 

Parte de casal explica longevidade do amor: “A nossa relação baseia-se em pilares muito fortes”. Ou seja, “eu tenho o dinheiro, ela tem a paciência”. Ou vice-versa.

 

Actriz desaparecida reaparece em festa irrelevante e diz: “sinto que estou a iniciar uma nova fase da minha vida”. Ora, é = a um grito: hello, preciso de emprego, trabalho, visibilidade!

 

Titulo de reportagem com muitas pessoas que não sabemos bem quem são num barco esquisito: “Amantes do mar vivem fim-de-semana divertido”. O que aconteceu realmente: foram passar um fim-de-semana pago por uma marca qualquer na condição de se divertirem à força para que as revistas possam fotografar a diversão. E publicar.

 

Casal já com uns anitos declara: “O mais importante é o respeito e a amizade”. Isto quer dizer: já não te gramo nem com molho de tomate mas enquanto não me decido, dou entrevistas

 

Titulo longo - mas não incomum - de revista: “Indiferente às noticias sobre infidelidades do marido, ZZ descansa no Algarve”. Isto é recado para o infiel: “ou te chegas à frente com muito dinheiro ou esquece lá isso do divórcio”

 

Casal apanhado em noite algarvia: “Estamos bem e gostamos do que estamos a viver. O tempo dirá o resto”. Tradução simples: namoro de Verão

 

Claro que este é um caso típico de “work in progress”. Amanhã pode aparecer um título bombástico do género “O Amor não escolhe idades” e isso não quer necessariamente dizer José Raposo. Estar atento faz a diferença.

01
Ago11

Brincadeiras de Verão (I)

 

Amenizemos a crise com momentos de diversão – e comecemos Agosto com uma fotografia (tirada no Bairro Alto, bar Targus, que Deus tem...) datada de, digo eu, sem qualquer certeza, algures entre 1996 e 2000... Para o caso tanto faz, porque o que interessa está à vista:

Identificar as seis figuras presentes!

Para facilitar o passatempo, deixo 12 nomes possíveis (entre eles estão os certos, claro...), e podem deixar as respostas devidamente identificadas na caixa de comentários...

Os vencedores receberão um magnífico “obrigado”...

E a dúzia onde se encontra a meia é constituída por...

 

Ana Gomes

Alberto Castro Nunes

Nuno Miguel Guedes

António Maria Braga

José Sá Fernandes

Carlos Quevedo

Pedro Rolo Duarte

Carlos Maradona

Hernâni Carvalho

Manuel Falcão

Hernâni Falcão

Hernâni Miguel

Pág. 3/3

Blog da semana

Gisela João O doce blog da fadista Gisela João. Além do grafismo simples e claro, bem mais do que apenas uma página promocional sobre a artista. Um pouco mais de futuro neste universo.

Uma boa frase

Opinião Público"Aquilo de que a democracia mais precisa são coisas que cada vez mais escasseiam: tempo, espaço, solidão produtiva, estudo, saber, silêncio, esforço, noção da privacidade e coragem." Pacheco Pereira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D