Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

21
Jan08

Fazer negócio

No mundo do comércio há uma verdade “lapaliciana” que diz: ninguém compra o que não está à venda. Ou seja: é virtualmente impossível ter compradores se os vendedores não estiverem disponíveis, ou não tiverem produtos para vender.
Este é, de resto, um dos muitos problemas que explicam o insucesso da venda de jornais em Portugal: se nas grandes cidades é fácil encontrar um jornal ou uma revista, quando se entra no país “profundo” sente-se o efeito da política massificada da distribuição - quer dizer, nota-se que ela não chega onde o lucro não é garantido.

Exemplo que eu vivi: em Alcoutim, que tem pouco menos de 4000 habitantes, não é possível comprar qualquer jornal ao sábado (excepto talvez os desportivos), dado que a limitada remessa que chega à vila está inteiramente reservada para clientes habituais. No Verão, em muitas vilas da costa alentejana a aventura de comprar um jornal só é comparável à “cota” de produção de pão, que mantém os níveis de Inverno.

Mas... não era de jornais que queria falar (um dia destes, quem sabe...).

Lembrei-me desta ideia (do “ninguém compra o que não está à venda”) ontem, domingo, depois de uma tarde que meteu compras nas Amoreiras e na FNAC do Chiado. Entre mim e M., estamos a falar de pelo menos 150 euros.

Ora, a nossa intenção inicial era dedicar algum tempo a explorar com calma a nova livraria Byblos. Provavelmente, deixar lá o dinheiro que acabámos a distribuir por duas superfícies comerciais.

Era uma boa intenção. Mas a livraria mais moderna, mais XPTO, cinco milhões de investimento, robots e companhia, 3300 m2, 150000 títulos, 36 ecrãs tácteis, 50 plasmas informativos, bom, essa livraria... fecha ao domingo.

Eu sei que é o dia do Senhor. Mas é também o dia em que a FNAC do Chiado transborda, é o dia em que o meu filho, se o deixar, se senta a ler todo o dia nos sofás da Bulhosa, é o dia em que sou capaz de perder meia-hora à procura do livro de dietas que nunca mais encontro. É o dia em que sabe bem mexer em livros, discos, jornais, revistas. E comprar.

É o dia em que se espera que a Byblos, a moderna Byblos, não feche.
Porque, na verdade... não se consegue comprar numa loja fechada. E não há ecrãs tácteis que vençam a resistência de quem bateu com o nariz na porta, e imediatamente se lembrou: ah, é verdade, Chiado, Fnac...
Eu torço pela Byblos (que tem sido vilipendiada por meio mundo, sem que eu perceba porquê). Eu gosto do conceito e até gostava de ajudar a Byblos a ser o sucesso que merece ser.
Mas peço daqui aos senhores que mandam naquilo para fazerem o obséquio de acordar.
Em rigor, acordar também... ao domingo.

10 comentários

Comentar post

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D