Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

11
Mar12

Parte de brunch feito em casa

Está na moda essa coisa do “brunch”, mas o conceito é a minha praia mesmo quando não tinha nome: ao fim-de-semana, desde sempre, acordar tarde, fazer tudo tarde, e comer a uma hora algures entre o pequeno-almoço e o lanche. Vem dos tempos das Noites Longas ou das “rave parties” (em armazéns que ainda hoje não sei onde ficavam, tendo porém lá estado...), passou pelas tardes ao balcão do Gambrinus, apanhou intervalos do tempo em que a Moda Lisboa começava cedo.

Na Praia Grande, o brunch era uma sanduíche mista com tomate e alface no Angra. No Alentejo, era aquela pasta de atum do Bar da Luz na praia do Carvalhal.

Enfim, hoje decidi recuperar um “brunch” da minha adolescência  - ovos mexidos com tomate (receita simples, os ovos são misturados e batidos com tomate cortado em pedaços bem pequeninos, cozinham-se em azeite com sal e pimenta, o ponto é a gosto, para mim bem passado...) – mas acrescentei-lhe consistência: algumas fatias finas de presunto pata negra (cura de 18 meses, levezinho), espargos brancos cortados grosseiramente, um fio da maionese, cebolinho cortado fino. Tostas de pão de Mafra.

A companhia ideal para este pratinho é uma blanche Hoegaarden, que sendo mesmo cerveja até leva coentros e casca de laranja...

Bom, até à hora do jantar, está feito. Um bom domingo.

11 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D