Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

20
Jan13

A sorte de um momento

 

A fotografia mudou muito com a explosão digital. Nem preciso de chegar ao “Instagram” ou ao “Photoshop” para teorizar sobre o tema e chegar ao lugar-comum do costume: hoje, qualquer um consegue uma fotografia merecedora de espaço em catálogo ou portfólio. Somos todos grandes fotógrafos...

Claro que isto irrita os profissionais, e com razão - porque não é verdade: o talento de um autor está sempre acima da facilidade técnica em obter bons resultados. Está na sua forma de olhar, na intenção, e na busca por um determinado fotograma. Isso carece de cultura, talento, conhecimento e trabalho. Muito trabalho. Basta ver uma fotografia de Inês Gonçalves para perceber o que digo. Ou revisitar os clássicos, felizmente todos online.

Tudo isto para deixar aqui uma fotografia que tirei esta semana, em São Pedro do Estoril, ao meu filho, com uma Nikon D500, já “desactualizada”, sem qualquer espécie de tratamento ou filtro. Gosto muito desta fotografia – mas sou sincero: ela resultou de um feliz acaso que me calhou no caminho. Foi um de muitos disparos. Saiu bem.

Não chamo a isto talento, chamo sorte. Gosto muito da sorte que tive.

Mas sei distinguir a sorte do génio.

6 comentários

Comentar post

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D