Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

05
Mar13

No beco

(Escreve um tipo que não foi à manifestação, nem manifestou formas de luta visíveis ou alternativas.)

Só um empedernido profissional, um faccioso sem pai nem mãe ou uma figura absolutamente insensível ao que o rodeia, pode ignorar o sinal vermelho de sábado passado. Ao Governo. À política. Aos políticos. Ao estado das coisas. Até aqui, de acordo com quem reconheceu a relevância do movimento, sem ressalvas, e nas tintas para a discussão infantil sobre o número de participantes. Foram muitos, mais que muitos, e isso chega para parar e pensar. Para respeitar. Para reconhecer que, a ter sentido a democracia, há qualquer coisa que está fora da norma na representatividade de quem governa.

Mas, por outro lado, não consigo deixar de verificar que foi muito barulho para nada. Ou melhor dito, sob a forma de pergunta: quais foram mesmo as alternativas apresentadas? Que caminho novo saiu do “2M”? Qual é a alternativa? O país indignado está envolvido, convocado, empenhado em que espécie de mudança? Quem a transforma em dados e factos e medidas? Que ideias?

Sem respostas a estas perguntas, fico tranquilamente no passeio, fora da estrada. E acreditando tanto nas politicas até agora seguidas como nas alternativas mal amanhadas pelas oposições, mantenho-me no beco. Sem saída.

6 comentários

Comentar post

Blog da semana

Retrovisor. Quem lia A.B.Kotter no velho Semanário habituou-se a gostar de ler José Cutileiro. Neste blog, a escrita é outra, mas continua a ser uma delícia. Pena que o "Expresso", que o tem como colaborador, não lhe dê mais espaço...

Uma boa frase

“Este ano será de vida nova, não por mérito ou culpa própria: nós por cá todos bem. Mas Trump, Brexit, Putin, Estado Islâmico, tudo cada vez mais desigual e cada vez mais perto de tudo, vão meter-nos as novidades pela porta dentro, boas e más. Sobretudo más." José Cutileiro, Retrovisor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D