Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

29
Mai08

Coisas Fantásticas

Vim a Beja fazer dois em um: cumprir a promessa de uma conversa na Rádio Pax com Madalena Palma, e participar no “Acontece” ao vivo que Carlos Pinto Coelho promove, aqui na Biblioteca Municipal, uma vez por mês. O Carlos é um dos meus queridos padrinhos – responsável pela minha estreia televisiva nos idos de 80 (foi há mais de vinte, é verdade), acreditou neste puto num tempo em que obviamente não sabia do que era capaz. Nunca esquecerei a sua generosidade. De resto, o amor que tem a esta profissão, além da competência e de tudo o que lhe deu, mereceriam por si um blog inteiro... Um dia, a RTP ainda vai ter de lhe reparar a injustiça cometida há uns anos. Mas isso é outra conversa.

Beja, portanto.

O que retenho deste raid alentejano a meio da semana são estas três notas:

Primeira. Medeiros Ferreira, um dos convidados deste “Acontece”, é um deslumbrante contador de histórias. Se os Bichos-Carpinteiros revelaram o talentoso afiador de facas – neste caso, frases curtas e certeiras -, a noite de Beja mostrou um finíssimo contador de histórias, a começar mesmo pela história do seu envolvimento no mundo dos blogues, e a acabar nas memórias açorianas que começam e não terminam. Não vou contar nada do que ele desfiou, publica e privadamente, pois o jeito é só dele. Mas tive vontade de sair discretamente do palco e ir para a plateia, ficar o resto da noite a ouvi-lo.

Segunda. Há muito tempo que não sentia prazer numa conversa de rádio em que eu não sou o moderador/entrevistador/autor. Estar do outro lado e responder ao desafio, contar a historieta, deixar correr a conversa. Ou apenas responder à pergunta que nos fazem. Madalena mostrou-se uma excelente radialista, das que sabe levar a água ao seu moinho - com essencial preparação prévia, e um olhar ameno e um ambiente descontraído que deixa o convidado de guardas naturalmente descobertas. Aprendi algo mais sobre este ofício ali, durante 45 minutos, na Rádio Pax. O tempo voou, o que só acontece quando quem sabe o põe a voar. A Madalena sabe. Eu não a conhecia antes.

Terceira. Por mais redes sociais, blogues e sites, portais e virtualidades de toda a espécie que continuemos a inventar por essa Internet fora, estar ali, “ao vivo e a cores”, na Biblioteca Municipal de Beja, a conversar com 40 ou 50 pessoas, ouvir uma mulher de certa idade desabafar os seus medos em relação ao computador depois de uma vida inteira como dactilógrafa, olhar nos olhos dos outros, e ouvir rir, perceber o fastio de quem sentiu que veio ao engano, ou a surpresa de quem descobriu algo, bom… A vida real, sem ecrãs nem @ nem dot.com, aquela que tem carne e osso e pele, merece eternamente a exclamação interrogativa do anuncio: há coisas fantásticas, não há?

22 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D