Blog da semana

Geringonça
O nome é inspirador. O blog colectivo explica-se: “A Geringonça é um exercício colectivo de opinião à esquerda e informação às direitas, orientado por uma agenda que todos entendemos ser necessário discutir publicamente, independentemente da esquerda que aqui nos trouxe. Por isso, não se surpreenda se aqui vir, às claras, tantos pontos de convergência quantos de discussão. Nós chamamos-lhe progresso". Promete e já está nos meus favoritos.

Uma boa frase

“Há frases que são como o algodão do anúncio, não enganam. Na entrevista, ontem publicada pelo DN, Nuno Crato afirma a certa altura, “O país não pode ter só doutores”. A velha e serôdia, mas falsa, conversa do “isto é um país de doutores” revisitada, em suma. Se da boca de alguém minimamente informado sobre o nível de qualificações e escolaridade dos portugueses tal frase já seria um absurdo, da de um ex-ministro da educação raia a afronta.". Maria João Pires,
Geringonça
Mais comentários e ideias: pedro.roloduarte@sapo.pt
Pesquisa
 

Ligações

Antena 1
Central Parque, RTP3
O Hotel Babilónia na Antena 1 (com o João Gobern)
No Biography Channel

Arquivo
Mais comentados
Subscrever
Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Há uma porrada de dias que os jornais falam de Francisco Ribeiro, Clara Costa e Mário Peças, os “bons rapazes” que administravam a falida empresa municipal Gebalis (4,97 milhões de euros de prejuízo em 2006...), e que ao seu serviço se banquetearam pelo mundo fora em restaurantes fantásticos (gosto especialmente do Tragaluz de Barcelona, do Zuma, em Londres, e do clássico Gambrinus aqui de Lisboa...), dormindo nos melhores hotéis, viajando acompanhados e apresentando as facturas que eles próprios caucionavam...

Mas eu gostava de ver as caras deles. Gostava de os ouvir falar. Gostava de os ver sair de casa e ir à pastelaria ali da esquina. Gostava de saber os seus currículos, o que faziam antes e como foram parar à Gebalis – quem os convidou, quem concorreu a concursos ao lado deles, e o que fazem hoje em dia. Se são militantes dos partidos do costume. Se trabalham ainda para o Estado.

Os nomes deles nos jornais não me dizem nada se não vierem acompanhados de uma vida, uma biografia, um percurso. Quero perceber de onde sai esta gente que usa, abusa, esmifra, rouba, e depois desaparece sem deixar rasto. Ninguém mostra a cara deles? Só temos direito a ver os criminosos de vão de escada e os homicidas enlouquecidos pelo ciúme e traição?


publicado por PRD às 11:29
link | comentar | favorito
|

16 comentários:
anonima
Gosto muito do Tragaluz , bonito espaço, boa comida e uma optima apresentaçao ! Bom gosto que Voçe tem!
A.A

deixado em 28/10/08 às 11:46
responder a comentário

JASPC
Tem toda a razão Pedro. Esta corja goza da impunidade absoluta porque temos uma opinião pública e publicada tão fraca quanto a espinha vertebral deles.
A comunicação social lá nos vai entretendo com estes casos, sem que, no entanto, na maioria dos casos tenha a coragem de chamar os bois e contribua de facto para o esclarecimento da opinião pública e assim torná-la mais exigente.

deixado em 28/10/08 às 11:55
responder a comentário

JASPC
Já agora, vá ao sitio da cm lisboa e veja a quantidade de empresas municipais que existem e em que não me admiro que pululem outros tantos trastes como aqueles.

deixado em 28/10/08 às 12:04
responder a comentário

Bem verdade!
E será que há uma 'escola' desta gentalha?
Será que fazem encontros e workshops sobre o assunto?
Será que fazem competições a ver qual de entre eles conseguiu estoirar mais? Haverá um ranking?
Que país o meu que não consegue acabar com estas promiscuidades...

deixado em 28/10/08 às 13:25
responder a comentário | discussão

sophia
Claro que há uma escola! Oh que santa ingenuidade!
Chamam-se, Universidades de Verão!

deixado em 29/10/08 às 09:01
responder a comentário | início da discussão

Anónimo
Nam mais! E auntoas "Gebalis" não haverá por aí?

deixado em 28/10/08 às 14:11
responder a comentário

Necas
E depois os politicos não querem admitir que o sistema politico está em crise. Não a Democracia.
Toda a classe politica, sem excepção, fala em corrupção, favores, influências, etc, mas dos poucos casos conhecidos e julgados, o Vale e Azevedo, é o único mediatico. Numa coisa ele tem razão quando afirmou numa entrevista em Londres: e os outros onde estão?
Como simples cidadão, já não acredito na regeneração da classe politica.
A Democracia não se esgota no simples acto de votar e escolher alternâncias.
Claro que não estou admirado com este estado de coisas.

deixado em 28/10/08 às 14:22
responder a comentário

Ora bem, e fugindo sem mais delongas a quaisquer apreciações que poderiam ter todo o cabimento mas que mais nada acrescentariam, digo apenas isto: meninos,
( os citados no post, mas também todos os outros que fazendo o mesmo noutros sectores cabem no mesmo saco) devolvam tudo com juros de lei, e ficai preparados para um processo judicial pelos abusos cometidos.

deixado em 28/10/08 às 16:14
responder a comentário

rui guerra
quem lhe disse que tinham desaparecido???
provavelmente estão na administração de outra empresa municipal, não?

deixado em 28/10/08 às 16:28
responder a comentário

anonima
... eu tambem gostava de ver a cara desses gajos desses “bons rapazes” ..ai ninguem mostra, porque sera? hummmmm..... e mais nada digo !

deixado em 28/10/08 às 17:34
responder a comentário

os ladrões,estão aí a vista,são todos os politicos,que permitiram que as camaras,passassem serviços para empresas municipais,para que fossem melhor geridas(dizem eles),é claro como não podem ser todos eleitos,arranjam-se uns tachos para se colocarem esses incompetentes.

deixado em 28/10/08 às 17:41
responder a comentário

Comentar post

Post-it


Ler mais