Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

18
Mar09

Com os azeites. Literalmente.

 

Leio no site do Expresso que “o azeite biológico alentejano Risca Grande virgem extra, produzido na zona de Serpa, foi considerado o melhor do mundo numa prova cega entre mais de 70 concorrentes”. O galardão foi atribuído num concurso mundial de azeites biológicos realizado na Alemanha.

Não deixo de notar, com surpresa, que tal concurso se realizou entre os dias 17 e 20 de Fevereiro, e que o maravilhoso mundo das tecnologias e da rapidez de informação demorou 25 dias a fazer chegar a notícia aos media nacionais…

Dito isto, vou a correr comprar o azeite “Risca Grande”, para o testar junto dos meus preferidos, por acaso ambos biológicos e de Trás-os-Montes: “Romeu” e “Carm Grande Escolha”.

A qualidade do azeite determina muitos dos pratos que gosto de cozinhar: seja um bacalhau desfeito com grão entalado no forno ou uma salada simples de tomate e manjericão, passando por uma posta de pescada fresca cozida em vapor (na Bimby, sim senhor) com ervas aromáticas, ou a mais banal salada de atum, em todos o azeite é essencial. Até para fritar um bife do lombo. Tal como se escolhe um vinho adequado para cada prato, também eu escolho azeite. Para cozinhar ou saborear.

Exemplo: se for para deixar numa taça rasa onde se molha o pão, normalmente escolho o Romeu, por ter um sabor acentuado que não pede misturas suplementares. Se quero acrescentar um pouco de sal marinho, algumas especiarias, umas lascas de tomate seco, gosto de usar o alentejano “Relíquia da Vidigueira”, que se vende em latas pequenas e é muito leve, embora tenha personalidade. No dia-a-dia, quando quero uma gordura básica para fritar ou apenas descolar na grelha, sou fiel ao “Galo Clássico”, que continua acima de qualquer suspeita. No último Natal, para o bacalhau da consoada, escolhi o “Carm Premium”, e a família aprovou.

Acho que o azeite pode juntar-se ao tomate na lista de essenciais da cozinha. Ando a pensar nessa lista aqui para o blog... “Nos entretantos”, parabéns aos obreiros do “Risca Grande” (fui ao site deles roubar a fotografia, mas acho um roubo justíssimo...).

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D