Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

31
Ago14

A barreira do berreiro

Uma boa e séria amiga, das antigas, das rijas, surpreendeu-me esta semana: desafiou-me para a cena pateta do banho de água gelada. Eu já andava incomodado com a excessiva mediatização do fenómeno, e tentara perceber onde raio o banho resultava em dinheiro para ajudar doenças como a esclerose lateral amiotrófica. Descobri que o banho não desemboca em notas - quem leva o banho é que posteriormente faz o seu donativo, e em muitos casos publicita o valor que deu, e em teoria inspira anónimos a fazerem o mesmo.
Tudo isto me faz uma enorme confusão. Fui educado segundo o principio do recato e da discrição quando se trata de ser solidário, de fazer donativos, de ajudar quem precisa. Já ajudei e ajudo instituições e causas, mas longe de mim fazer alarde sobre esse facto. Muito menos gravar videos absurdos com cenas ainda mais absurdas e - tragédia! - sem qualquer graça ou interesse. Se contassem uma historia que acrescentasse algo à nossa vida, se contassem uma anedota, uma receita caseira, enfim, qualquer coisa que acrescentasse um ponto à existência, era mau na mesma - mas ainda poderia perceber a tentação do exibicionismo. Mas isto? Um banho de água gelada com um balde e gritos?
Não percebo. Ou percebo: chegámos a um ponto tal de caos e saturação na comunicação e na troca de informação, que só mesmo ideias absurdas e sem sentido podem romper a barreira do berreiro generalizado.
Mas não alinho. Não me rendo. Não cedo. Ajudar e ser solidário é algo sério, convicto, e acima de tudo discreto. Exibir essa solidariedade desta forma ridícula é voltar ao tempo da esmola no meio da rua.
Um livro cujos lucros revertem para…? Um espectáculo cuja bilheteira é entregue a…? Um programa de tv com chamadas de valor acrescentado a favor de…? Claro que sim.
Banhos gelados em video na net? Por favor. Não quero exibir a  minha generosidade e consciência solidária como outros exibem prisioneiros de guerra, ou Ferraris, ou a conversa de encher a boca que faz desta sociedade um lugar cada vez mais hipócrita.
Dito à moda de quem anda nesse frenesim: um banho de água fria levo eu de cada vez que vejo mais uma pessoa que admiro e respeito a alinhar nessa patetice.

9 comentários

Comentar post

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D