Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

05
Set15

O papel

FullSizeRender-53.jpg

Ontem fui levar o meu filho ao aeroporto pela manhã e, como ele ía viajar na TAP, coisa cada vez mais rara, fomos ao balcão da imprensa levantar um jornal para ele levar. Encontrei o balcão fechado e o aviso que se pode ler acima.
Confesso que fiquei em estado de choque. Confundido. Baralhado.
Não deixei de pensar na modernidade de uma companhia aérea que decide dar um passo num sentido óbvio: o fim dos jornais diários em papel. Ainda que nem toda a gente tenha tablet ou smartphone, a coragem de tomar uma decisão radical e antecipar o futuro é algo que sempre aprecio. Chama-se ousadia. Fica bem a uma companhia aérea…
… Mas, por outro lado, invadiu-me uma profunda tristeza e um sentimento de perda: pela primeira vez, fui confrontado efectiva e realmente com o fim do papel impresso. O papel que recebeu as minhas palavras durante 30 anos, e onde li e ainda leio as palavras dos outros. O papel que não dispenso, ainda que o veja condenado. O papel cujo cheiro me encanta e o toque me seduz. Não me imagino sem ele.
O meu filho partiu, eu fiquei. Voltei para casa triste, muito triste.

Antes de sair do aeroporto, passei na papelaria e, como sempre, todos os dias, comprei os jornais da manhã. Em papel.

4 comentários

Comentar post

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D