Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

14
Set15

Onde é que estes malandros terão andado metidos?

postais.jpg

Eu sei que os telexes acabaram, os telegramas faleceram e os faxes não se andam a sentir nada bem.
Mas os postais ilustrados ainda existem. E escrevem-se. E mandam-se.
Pois bem: os dois postais que acima exibo foram colocados nos Correios, em Belém, Lisboa, nos dias 19 e 26 de Agosto. Endereço: a minha caixa de correio, em Alvalade, Lisboa. Chegaram hoje, dia 14 de Setembro. Os dois ao mesmo tempo. Em bom estado, sim senhor, juntinhos como dois irmãos, porém com um atraso de quase um mês…
Sonsos, os malandros. De certeza que andaram aí pelas noites a curtir, com postalecas sabe-se lá de que origem, e perderam-se nas ruas da cidade em vez de virem direitinho para a morada que os esperava…
Sinceramente, e mais a sério, não sei o que diga. Se apenas lamente, ou se pense que, do dinheiro gasto a renovar a imagem dos CTT, não sobrou nada para a eficácia do serviço.
A última vez que um postal demorou mais de um mês a chegar-me a casa vinha da China. Foi há muitos anos.
Posso perceber que um postal seja (ou pareça ser, cada um sabe de si…) menos urgente do que uma carta - mas daí a receber no dia 14 de Setembro correspondência enviada dentro de Lisboa, para Lisboa, nos dias 19 e 26 de Agosto, parece-me do domínio do absurdo. Para aliviar a irritação, uma canção que fica sempre bem nestes casos…

 

3 comentários

Comentar post

Blog da semana

(Un) Naive. Blog de uma jovem de 21 anos que, nos intervalos do curso de Relações internacionais, viaja, faz voluntariado por todo o mundo, e inspira entre textos e fotografias. É o blog da Rafaela.

Uma boa frase

“O Outono é feito de conforto e de amparo, como um colo apetecido onde se deita a cabeça para apaziguar o corpo e a alma, ou o calor de um abraço do qual não queremos soltar-nos." Isabel Mouzinho, Isto e Aquilo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D