Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

13
Ago15

Pensamentos curtos de Verão

sol.jpg

1. Há nomes que dizem tudo sobre si próprios: Trump não será um deles? Se fosse em português, nem haveria dúvidas. Era trampa.

2. Com a chegada de Maria de Belém, algo me diz que Sampaio da Nóvoa passará a ser da Névoa.

3. O episódio dos cartazes do PS pode ser convertido em bandeira de campanha: uma vez que a pantominice traduz Portugal no seu melhor, prova que os socialistas são quem melhor representam o país.

3.A) … Mas não estão sós: as fotografias dos cartazes da coligação PSD/CDS onde se sublinham a criação de empregos, o aumento do número de mulheres no mercado de trabalho, o regresso do investimento, são todos ilustrados com fotografias de banco de imagens. Australianas, espanhóis, franceses, vale tudo menos portugueses felizes. Uma alegria. Estão bem uns para os outros.

4. Ao ver Jorge Jesus de gravata verde, no jogo de domingo passado, percebi o futebol em todo o seu esplendor. Chamarem-lhe desporto é um eufemismo simpático. E falarem de amor à camisola é a piada do ano. Em breve veremos clubes a comprarem adeptos adversários por 100 euros. O dinheiro é lixado.

5. Por falar em dinheiro: quando recebi uma carta a reclamar um pagamento que o “meu” banco não fez, por falta de provisão, lembrei-me logo do BES. Fiquei verde de inveja.

… E é claro que face a estes factos, só me resta mergulhar. No mar do meu Alentejo. Continuemos em pausa, portanto.

3 comentários

Comentar post

Blog da semana

Ladrões de Bicicletas. Voltar a um dos mais clássicos blogues colectivos de análise e pensamento social e político e reencontrar excelentes textos, opiniões pensadas antes de escritas, e o prazer de um bom serão ao sofá a ler. Like.

Uma boa frase

“O centrão político - conservadores, liberais, social-democratas, trabalhistas - anda há mais de vinte anos a liberalizar os movimentos de capitais, a desregulamentar as actividades financeiras, a promover o "comércio livre", menorizando as consequências resdistributivas destas opções. Andaram a promover a ideia de que o mundo é mais bem gerido pela "mão invisível" dos mercados do que pelos poderes democraticamente eleitos. De que é que precisam mais para perceber que este é o resultado da sua globalização: que Marine Le Pen vença as presidenciais francesas?" Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D