Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

27
Out09

Novas emoções

O futebol passou ao lado da minha existência até ao ano 2000, mais ou menos. Eu sabia que era do Benfica, mas não sabia muito mais do que isso. Tinha ido ao Estádio da Luz uma vez, com o João Gobern, para ver um jogo irrelevante e perceber a”mística” da coisa. Não percebi nada.

Até que fui pai. Tudo mudou. A minha mãe ofereceu cartão de sócio do Benfica ao meu filho em 1996 - tinha ele um ano - e o meu amigo António Sala telefonou-me em estado de choque porque, mesmo que entrasse para o clube naquele dia, eu iria ter um numero de sócio posterior ao do próprio filho. Aparentemente, um escândalo.

Convocado pelo entusiasmo do António Sala, inscrevi-me. Mas como nunca paguei quotas além das iniciais, já deixei de ser sócio.

O passar dos anos, e o entusiasmo do meu filho, aproximaram-me da modalidade. O Euro 2004 ajudou – e Scolari foi marcante. Comecei a perceber melhor as regras. Depois ganhei o gosto pelo jogo via-televisão. E finalmente rendi-me à magia do estádio.

Nunca serei o adepto furioso e de cachecol. Não deixarei de cumprir a minha agenda normal por causa de um jogo de futebol. Mas confesso que, aqui chegado, gosto finalmente de futebol e vibro com um jogo do meu clube, ou da minha selecção.

Devo isso, em primeiro lugar, ao António Maria (que foi aliás um excelente guarda-redes das escolas do clube, como a foto documenta...). Depois, ao Benfica, a Scolari e à “sua” Selecção de 2004, e por fim a Figo e a Cristiano Ronaldo, cujas jogadas exemplares mexeram com o ignorante que eu era.

Por isso, é sempre especial e emocionante entrar, como ontem sucedeu, no Estádio da Luz, ver aquelas 40 mil almas juntas – e, cereja em cima do bolo, assistir a uma goleada que só não foi maior por manifesta incompetência do árbitro.

Às dez da noite deixei o António Maria em casa da mãe e fui comer um bife à Trindade. Não imaginam a felicidade com que, sozinho, pensei nesta emoção nova que há 10 anos não sabia sequer como podia existir. Hoje existe, e eu sinto-a. Este ano, até ver, com especial sabor...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Blog da semana

Gisela João O doce blog da fadista Gisela João. Além do grafismo simples e claro, bem mais do que apenas uma página promocional sobre a artista. Um pouco mais de futuro neste universo.

Uma boa frase

Opinião Público"Aquilo de que a democracia mais precisa são coisas que cada vez mais escasseiam: tempo, espaço, solidão produtiva, estudo, saber, silêncio, esforço, noção da privacidade e coragem." Pacheco Pereira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D