Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

15
Ago10

Na linha do post anterior, mas sem mortos...

Ou seja, a mesma ideia de outra maneira: quando a realidade é mais rica do que a ficção. A notícia é de ontem, no Correio da Manhã. Devo dizer, em abono da verdade, que o Correio da Manhã conseguiu, nos ultimos anos, fazer uma síntese técnicamente julgada impossível (e teoriamente pouco lucrativa) para um jornal popular. Mas provou ser sucesso absoluto: é hoje um diário popular e de qualidade. Ou seja, mantem o estatuto de periódico de massas, mas acrescenta-lhes valores - estrutura de organização, opinião, variedade temática, entre outros itens -, que só associamos aos chamados jornais de referência.

Dito isto, cá vai a notícia que, a par com a do ultimo post, fazem o meu best of da silly season:

Titulo: “Um copito a mais”

Texto (de José Paiva):

"Jorge Rodrigues, 34 anos, o homem de Celorico da Beira apanhado a conduzir alcoolizado uma burra confessa: "Não foi a primeira vez que a GNR me mandou parar. Já algumas vezes me apanharam com um copito a mais."

O condutor, detido na quarta--feira à noite quando conduzia o animal com uma carroça atrelada, lamentou ontem a situação e disse ao CM temer não ter dinheiro para pagar a multa. O tribunal pode determinar uma pena de prisão até dois anos ou o pagamento de uma multa.

Jorge Rodrigues conduzia a burra com 2,84 g/l de alcoolemia, uma taxa considerada crime. "Se uma pessoa não bebe um copo de vinho parece que custa mais a trabalhar", argumenta o homem, que vai responder no Tribunal de Celorico da Beira no próximo dia 19.

A burra, com a qual, na companhia da sua mulher, Maria Conceição, 50 anos, faz a vida na agricultura, é o único meio de transporte do casal. "Vivemos de uma pensão da minha mulher, que é pequena e só dá para pagar as contas da luz e do gás, pouco mais", afirma Jorge Rodrigues. Maria da Conceição pede ajuda: "Podiam ajudar-nos, mas só pensam em tirar o pouco que a gente tem."

O casal foi ontem à tarde buscar a burra onde foi obrigado a deixá-la presa, depois da detenção efectuada por militares da GNR de Celorico da Beira, para regressar a Salgueirais, a terra onde mora. "Nós vivemos na aldeia, mas temos de ir de vez em quando a Celorico da Beira para comprar as coisas para a casa e para o cultivo das terras", explicou Jorge Rodrigues, lamentando que, se lhe tirarem a burra, "que custou 88 contos [439 euros]", fica sem saber o que fazer à vida".

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Kássia Kiss 16.08.2010

    Sim, a burra é com certeza mais inteligente do que os "burros alcoolizados" dos "automóveis de alta cilindrada". Levava o condutor a casa, mesmo que ele adormecesse. Além disso, não transgrediria o limite de velocidade...

    Só espero que não tirem a burra ao casal e não só por causa deles. Quem sabe, onde enfiariam o animal? É deixá-la lá no lar que ela conhece, senhores!
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Blog da semana

    Gisela João O doce blog da fadista Gisela João. Além do grafismo simples e claro, bem mais do que apenas uma página promocional sobre a artista. Um pouco mais de futuro neste universo.

    Uma boa frase

    Opinião Público"Aquilo de que a democracia mais precisa são coisas que cada vez mais escasseiam: tempo, espaço, solidão produtiva, estudo, saber, silêncio, esforço, noção da privacidade e coragem." Pacheco Pereira

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mais comentários e ideias

    pedro.roloduarte@sapo.pt

    Seguir

    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D