Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Rolo Duarte

24
Abr14

Saber passar o 25 de Abril

(Quando ganhei consciência de mim, lembro-me de haver comemorações do 5 de Outubro de 1910. Tinham passado qualquer coisa como 60 ou 70 anos sobre a data, e o facto dizia-me rigorosamente nada. A mim e aos meus amigos, sem excepção)

Desde há uns anos, penso nisto sempre que penso no 25 de Abril. Se, para mim (à beira dos 10 anos em 1974), a data convoca e comove, faz sentido e é relevante, e entra no top 10 das datas mais importantes da vida vivida, também percebo que ela seja uma espécie de 5 de Outubro de 1910 para os que nasceram depois de 1974. Percebo, respeito e não me ponho de cátedra a falar da ignorância dos mais novos - porque, na verdade, não é muito diferente da ignorância dos mais velhos.
Dito isto, acho que o 25 de Abril de cada ano devia ser menos celebrado na saudade da revolução, na evocação da revolução, na promoção eterna dos heróis da revolução - devia, antes, ser o momento de enaltecer a democracia, a liberdade, os direitos humanos, o ideal de justiça, de paz, o direito à saúde, à educação, e à igualdade de oportunidades. Essas são as pedras basilares do regime - e é isso que devemos “ensinar”, transmitir, passar, valorizar em cada 25 de Abril.
O resto, adocica e enternece quem viveu esse momento único de uma vida - mas diz cada vez menos a quem precisa cada vez mais de perceber o que ganhou com a revolução. Antes que se vire contra tudo o que ela nos trouxe de bom.
Há razões para festejar. Mas era bom que quem tem de saber porquê, saiba porquê. Com romagens de saudade não vamos lá. Pelo contrário.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Blog da semana

Gisela João O doce blog da fadista Gisela João. Além do grafismo simples e claro, bem mais do que apenas uma página promocional sobre a artista. Um pouco mais de futuro neste universo.

Uma boa frase

Opinião Público"Aquilo de que a democracia mais precisa são coisas que cada vez mais escasseiam: tempo, espaço, solidão produtiva, estudo, saber, silêncio, esforço, noção da privacidade e coragem." Pacheco Pereira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais comentários e ideias

pedro.roloduarte@sapo.pt

Seguir

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D